Nutrição de equinos: 6 erros que você deve evitar na alimentação de seus cavalos

22 de janeiro de 2018

Seguindo nossa série de artigos sobre estratégia de nutrição para cavalos, vamos agora a alguns erros que muitos criadores cometem. Veja, a seguir, o que você não deve fazer se quer ter sua tropa de equinos bem alimentado e livre de problemas de saúde e baixo desempenho!

1. Não prestar atenção na forragem fornecida

Como a alimentação dos cavalos é feita principalmente com feno e forragem, com pequenas quantidades de concentrados, tais como alimentos de grãos, granulado ou doce, não é raro encontrarmos criadores que dão pouca ênfase à qualidade da forragem oferecida.

É importante quebrar a cultura de que o feno é apenas uma distração para os animais. Pelo contrário, ele é uma fonte importante de energia – que pode variar muito de qualidade.

Feno velho e feio pode diminuir o peso do animal e torná-lo menos resistente a doenças e fraquezas!

2. Exagerar nos grãos

Como vimos, os grãos e alimentos são fontes de energia muito potentes. Eles contém carboidratos solúveis em maior quantidade do que o organismo dos animais exigem. Logo, podemos concluir que alimentar os cavalos com mais concentrados do que eles necessitam pode ser prejudicial à saúde.

Tenha em mente que a ingestão de energia em excesso é uma das principais causas da obesidade. Grãos de amido, quando fornecidos exageradamente, também podem causar cólicas e laminite.

3. Pensar na alimentação em volume, ao invés de peso

Outro erro muito comum na alimentação dos equinos é a cultura de se preocupar com a quantidade dos alimentos, em vez de concentrar a atenção na qualidade nutricional.

Ao fazer o cálculo de nutrição, o que importa mesmo é o peso e não o volume. Logo, é preciso tomar cuidado com os famosos baldes de “medida universal”.

Entenda que mesmo peletizada e alimentos doces podem variar em densidade e volume. Fabricantes diferentes podem dar alimentos que parecem similares à marca de energia, fibra e proteína, mas a densidade pode variar bastante.

4. Fornecer o alimento errado ao cavalo errado

É importante considerar a raça, o peso, a idade e algumas outras características do cavalo na hora de montar uma dieta nutricional. Do contrário, rações e suplementos podem acabar desequilibrando o organismo do animal e sendo mais prejudiciais do que favoráveis para os resultados esperados.

5. Exagerar no fornecimento de nutrientes

Para evitar os desequilíbrios, deve-se calcular os nutrientes que os cavalos estão recebendo a partir de sua ração de base antes da adição de uma vitamina ou suplemento mineral.

Para não errar, é importante conversar com um especialista em nutrição animal. Este trabalho, muitas vezes, é feito pelo zootecnista e médico veterinário que atua com equinos.

6. Deixar faltar sal mineral

Os minerais são fundamentais para garantir o bom desenvolvimento do organismo e estrutura óssea dos equinos. Normalmente as pastagens utilizadas para a alimentação dos cavalos apresentam deficiências de minerais.

Uma dica importante para atender as necessidades de minerais dos cavalos é manter sempre em um cocho específico sal mineral onde o animal tem livre acesso para regular a quantidade diária necessária para atender as perdas diárias.

O que você achou dessas informações? Para aprofundar ainda mais o seu conhecimento acerca de uma estratégia bem-sucedida de nutrição para cavalos, baixe agora o ‘Guia de nutrição e alimentação de equinos: tudo o que você precisa saber’ — é grátis!

NUTRATTA NUTRIÇÃO ANIMAL © 2019