Estudos revelaram que a extrusão melhora a solubilidade das fibras.

No caso dos bovinos isso também é um fator positivo?

Sim. Isso é um fator muito positivo para qualquer animal. Especialmente os fermentadores como os ruminantes e equinos. Inclusive existe um Foragge para equinos.

É possível mensurar em quanto aumenta a digestibilidade da fibra pelo bovino  após a extrusão ?

Vai depender do manejo nutricional e dos animais. Mas em geral estima-se o mesmo valor de ovinos, algo em torno de 30%.

E teores de proteína e energia ao consumir pellets resultantes deste processo?

A extrusão é um processo com alta temperatura e pressão. Esse processo melhora a solubilidade da matriz proteica e energética dos alimentos. A quantidade de proteína e energia vai variar de acordo com a espécie.

No rúmen do bovino, os pellets extrusados também boiam na área de maior concentração de bactérias? Quais as vantagens desta situação ?

Sim, na verdade a maior concentração de bactérias é na parte ventral do rumem. O Foragge chega rápido a essa parte do rumem e logo é fermentado. Isso é um dos fatores que elevam a taxa de passagem e favorecem aumento no consumo pelo animal.

A conclusão mostra que houve melhoria nas respostas nutricionais e glicêmicas dos ovinos. No caso dos bovinos informações relevantes são o ganho de peso vivo. É possível mensurar neste caso?

Sim, desde que se faça um estudo para isso. Agora, ao aumentar a digestibilidade, consumo e glicemia, espera-se que ocorra melhor ganho em peso pelos animais, uma vez que evidencia-se melhor aproveitamento do produto.

Quais as medidas indicadas para que o bovino alcance bom desempenho?

Genética, sanidade, ambiência e nutrição. São as medidas mais necessárias para maximizar o desempenho.

Leave a comment